sábado, agosto 15, 2009

interlúdio rotineiro

9h35 - Reunião institucional onde nada está acontecendo. Resta-me sair dela de forma virtual e imperceptível. How ever big you think you are, Sexy Sadie? Rindo de tudo, de todos. Aplaudindo de pé a comédia melodramática da minha própria vida. “Ai se sêsse...”, já diria o poeta Zé da Luz. O amor comeu a minha genialidade e meu endereço, resta-me sair por ai na captura de algo que me faça lembrar o que sou e resgatar o prazer perdido nas simples coisas da vida, como um sorvete no fim da tarde lilás ou uma viagem não planejada para Cabrobró. Aliás, tem horas que não dá para programar tudo mesmo, ainda que seja só mais uma história. Cada livro merece ter começo meio e fim. Eu sempre me perco nas entrelinhas.

domingo, agosto 09, 2009

masterplan

O bom da tristeza é que ela pode até demorar, mas passa. As lembranças ficam, para o nosso desassossego. E tudo que foi, volta para você, como uma carta com remetente errado. O Brasil vai continuar girando, como sempre fez. Eu que parei meu tempo para pegar as coisas que ficaram pelo caminho e não vi. Volto logo, mando lembranças de Plutão. Sabe do quê? Já estava com saudades de lá.