sexta-feira, janeiro 18, 2008

the room got heavy

como todo ser humano cartesiano, só apareço por aqui quando as coisas não andam bem. mais perdida que um não-pseudo-cult em filme ucraniano e tão inerte quanto primavera-verão-outono-inverno-primavera.
bons momentos viraram utopia de um destino razoavelmente distante, tão distante quanto a vontade de continuar. homens que precisam cada dia mais de coisas para achar que são homens, essa sociedade do espetáculo me tira do sério.

como diria um ser que caminha por aí, o grande lance é transcender. só que no caso dele é tudo, humanamente, simples.

Um comentário:

Mobe disse...

Não sou Pedro Bial mas dou aquela espiadinha, Mooooooooobe.

Saudade de vc, suma não.

Beixxx

(L