quinta-feira, agosto 24, 2006

quando essa fase passar, quando ele me amar, quando o frio voltar, quando a angústia acabar, quando o futuro chegar. até quando? além de um advérbio de tempo, é uma condicional, só posso me realizar quando... e lá vem toda uma lista de desejos, que me lembra "wishlist" do pearl jam, ou "wishing well" do morphine. o grande lance é não esperar nada que vá além do seu alcance, ou seja, além de você mesmo. o aqui é o agora, é isso que tenho, mãos à obra e esteja -porque felicidade é um estado de espírito, não uma condicional- feliz. com esse lifestyle, me orgulho de tanto em tanto, de ser eu mesma. sou o reflexo do que os outros me fizeram, talvez soe como paradoxo, mas com intervalos de vida. vida própria, aquela, que poucos reconhecem porque vivem demais o alheio, entram num mundo que não lhes pertence para tentar se achar, de alguma forma, nesse caos que é a busca pelo neutro, pela essência.
já é depois de amanhã... que coisa, e logo eu, que vivia de "quando". no final tudo é segmentado, tinha que ser assim para estar assim, assim é.

here we go. face it!

3 comentários:

Clara disse...

admintindo que é feliz?

Mobbe disse...

Gostei. Não comentarei por estar ausente do meu estado crítico. Por opção, claro. No final são apenas as nossas escolhas.

Beixxx

Mobbe disse...

Esse BLOG me confunde... um comentário serve para vários posts? Pq comentei embaixo e apareceu em cima tb. Aff.

Beixxx