sexta-feira, outubro 13, 2006

... parafraseando clarice lispector... outrora escrevi isso à alguém, mas nunca obtive resposta. chora cavaco, a vida nem sempre continua, mas não para nas entrelinhas. sobrevida. paradoxo. quando na verdade sou só um corpo ocioso esperando o nada chegar.

"às vezes sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar essa pessoa dos nossos sonhos e abraçá-la."

3 comentários:

Clara disse...

Amor em doses cavalares

Janaína Jey (the revenge) disse...

Melhor seria deixa-los por lá mesmo... e ficar apenas com a sensação que a circunstância nos proporciona.

Kayano disse...

Bom, seria muito fácil abraçar um sonho... O primeiro passo é construí-lo e sendo sonho poderá sempre ser modificado. Se sonhos distantes me mobilizam, que tal sonhos possíveis? O que importa é o que pode ser real ou sentido como verdade... enfim, idéias...