sexta-feira, outubro 06, 2006


refazendo meu castelo - que era falso, por sinal - varrendo ventos e pensamentos, me perdendo, redecorando, reorganizando. porque no final das contas, a vida é isso mesmo, uma sucessão de monta e desmonta. linear e randômica. felicidade e tragédia. consciência da realidade. desta ou daquela? não importa. inconsciência. passos friamente arquitetados com ares de casualidade. consigo enxergar meu núcleo, aquilo que me restou de tantas faces induzidas. sou eu, afinal. só eu. o centro do meu mundo bem livre. respirar ou não respirar só pra sentir que não detenho o controle de tudo. nem de mim. nem de ninguém. dou valor à pequenas coisas, talvez sem importância. liberdade dos sentidos. isso tudo pode até ser uma viagem, mas é particular. só convém entender se estiver predisposto a participar. eu diria que tudo agora tem cheiro de canela, mas esse é só um lado das coisas. e é só o começo.

Um comentário:

Clara disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.